Dimensionamento

Projeto


A SunEnergy elabora os seus projetos através do SOLergo - Software para projetos de sistemas fotovoltaicos.
Dentre os diversos recursos existentes, destacam-se:
- O cálculo da radiação solar local;
- A escolha do inversor mais adequado para cada solução;
- As verificações elétricas dentro dos parâmetros de operação;
- O "layout" da posição dos módulos dentro da planta arquitetônica;
- O cálculo do retorno econômico;
- A elaboração automática da documentação do sistema, etc.


http://hiperenergy.com.br/idc-portfolio/solergo




Energia gerada


Um metro quadrado de painéis solares pode produz, em média, 140 watts de electricidade sem necessidade de manutenção (ou quase nenhuma) por cerca de 25 anos.
Os painéis funcionam até com luz difusa e em dias de céu nublado, mas com menos produção.
A voltagem permanece a mesma nas várias condições atmosféricas, variando apenas a corrente e a potência.
O excedente de energia produzida, é revertido em créditos pela concessionária, para serem consumidos em até 36 meses.




Nr de módulos

O número de módulos dependerá diretamente do consumo médio.
No momento, a SunEnergy trabalha com módulos de 270Wp de 1,67m X 1m



Nr de fases

Para saber a classe e o números de fases de sua unidade consumidora (UC), consulte sua conta.



Tamanho do sistema

O dimensionamento de um sistema deve ser compatível com o consumo.

Algumas considerações são importantes para o correto dimensionamento do sistema, a seguir descritas:
a. Somos obrigados, como clientes, a pagar pela disponibilidade energética para a concessionária de energia (é a taxa mínima mensal);
b. As residências com instalação bifásica, o consumo mínimo cobrado é de 50 KW por mês;
c. As residências com instalação trifásica, o consumo mínimo cobrado é de 100 KW por mês; e
d. Exemplo: a residência possui uma rede bifásica e o consumo médio mensal é de 450KW; deverá instalar um sistema que gere, em média, 400 KW/mês."

Sistema = Média de consumo - disponibilidade



Média de consumo

No Mato Grosso do Sul, a média da sua unidade consumidora (UC) pode ser obtida através dos sites Energisa ou da Elektro; vide os links abaixo:

http://agenciaweb.gruporede.com.br:8088/AgenciaWeb/autenticar/loginCliente.do;jsessionid=E2694B29CF161B4B221A18879679B62E

http://agencia.elektro.com.br/login.aspx?href=historicoConsumo

Selecione a opção "Consultar Histórico de Consumo".
Com a média calculada, desconte a disponibilidade energética para saber o tamanho máximo do sistema.
Obs: Não há nenhum impedimento de se instalar sistemas menores.



Instalação

Eficiência

Para maior eficiência do sistema, os painéis fotovoltaicos devem ser instalados em posição e altura determinadas, de acordo com a localização da construção.
Além disso, é necessário calcular a quantidade de energia demandada e a radiação solar recebida, a fim de definir o modelo e o tamanho dos painéis.



Arquitetura

A arquitetura da solução deverá ser projetada por técnicos capacitados.
É levado em conta as características técnicas dos componentes: módulos e inversores, bem como, as condições de instalação: distâncias, tipo de telhado, etc



Local do Painel

Em princípio, em qualquer local que receba irradiação solar.
Não há restrições para a instalação de sistemas fotovoltáicos. Os módulos são resistentes à chuva, pequenos granizos, ventos, etc.
É lógico que o sistema não resistirá a grandes catástrofes como furacões, incêndios, etc...



Acesso ao Painel

O painel deve ser instalado em local que permita a sua inspeção e a sua manutenção



Regras Básicas

Sistemas instalados no hemisfério sul, deverão estar voltados para o norte geográfico (N)

A inclinação para sistemas On grid deverá atender a seguinte fórmula:
β=3,7+0,69XΦ

Onde β = inclinação do painel em relação ao plano horizontal e Φ = Latitude da localidade



Eletrodutos

Os eletrodutos permitem a ligação física dos componentes. Em princípio, em sistemas residenciais, os eletrodutos deverão possuir as seguintes dimensões:
Ligação Painel Fotovoltaico/Inversor - de 1" a 1 ¼"
Ligação Inversor/Caixa de Disjuntores - de ¾" a 1"
Este valores poderão variar em cada projeto.



Local do Inversor

O inversor deverá ficar o mais próximo possível do painel e do ponto de conexão (em princípio, do quadro de distribuição).
O motivo é minimizar as perdas, com longos cabos de transmissão.
O inversor por ser um equipamento eletroeletrônico, deverá estar protegido do sol e da chuva direta.



Proteções

Os principais equipamentos que compõe o sistema, de acordo com as normas, deverão estar aterrados: painel e inversor.
Deverão ser instalados dispositivos de proteção contra surtos (DPS), tanto na parte de CC como na parte de CA.
Deve ser avaliada a necessidade da instalação de um sistema de proteção contra descargas atmosféricas (SPDA).



Documentação

São necessários diversos documentos para a conexão de microgeradores ao Sistema de de Distribuição de Baixa Tensão:

- Requerimento de Solicitação de Acesso
- Formulário do Anexo 1 da referida norma
- O memorial descritivo das instalações de conexão
- Diagrama contendo a planta de localização do projeto
- Diagrama com o arranjo físico da instalação
- Diagrama unifilar e funcional da instalação
- Anotação de Responsabilidade Técnica (ART)
- Certificação do INMETRO do inversor
- Especificações das placas solares, do inversor, etc;

Para o conforto do cliente, toda a documentação é elaborada e protocolada pela SunEnergy.